A biologia das fraudes sexuais - Manifesto - Parte I

Corpo é certeza.

Força estática e força dinâmica. A lei do repouso não é natural.

Atração é certeza.

O corpo reproduz a ciência. A lei da atração é a lei dos corpos.

Acaso é falha. O estéril é falha. O útero é a partícula do cosmo.

Flerte é falha. Sedução é falha.

O Humano é falho.

O pressuposto é humano. O pressuposto é falho.

A regra é única. Os gêneros são dois apenas.

A regra é holística.

A secreção é divina. O sangue é a parte humana do todo matéria.

Odores são essencialmente humanos.

Todo desejo é metafísico.

Fetiche é revelação. O universo é intangível.

Toda matéria tem energia. Não existe nada além da matéria.

O pecado prova a existência de Deus.

O desejo de pecar é sublime.

Todo pensamento é propriedade do corpo.

A insanidade é prima. É a ação direta do pensamento.

Todo corpo é inicialmente impenetrável.

Tudo é movimento.

O humano é resultado.

Cada parte é um todo indivisível.

O corpo humano une as partes.

Todo sistema necessita do centro. Todo centro é potência.

Todo sistema combina intensidade, força, potência e distância.

Todo núcleo é insubstituível.

Movimento gera equilíbrio.

Toda lei natural fundamenta seus princípios na simplicidade da ação.

Memória é luz incidente.

A luz quer penetrar. Sempre.

O impenetrável reflete.

Reflexão é luz própria em potência.

2 comentários:

Danúbia Ivanoff disse...

e a saudade são gargalhadas..
vamos saudade?

Carlos Rigolo disse...

Lindo! Puta que pariu!